Áudios

Campanha Novembro Azul é lançada em Brasília para combater o câncer de próstata

Na abertura da campanha de conscientização sobre o câncer de próstata, Novembro Azul, segunda-feira (3), o presidente da Comissão de Assuntos Sociais, senador Waldemir Moka (PMDB) ressaltou a falta de médicos especialistas para atender a população masculina no país.

“A carência de urologistas no Sistema Único de Saúde (SUS) ainda é alta. Estamos fazendo um esforço e tentando conscientizar a população masculina, mas não há médicos para atender o aumento da demanda”, ponderou o senador, ao presidir a sessão do Congresso Nacional de lançamento da campanha.

Despesas com cuidadores de idosos poderão ser deduzidas no Imposto de Renda

O projeto (PLS 57/2014), que inclui os gastos com cuidadores de idosos entre as despesas com saúde autorizadas a serem abatidas no Imposto de Renda, já foi aprovado na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) e agora está em análise na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Em entrevista ao jornalista Adriano Faria, da Rádio Senado, o autor da proposta, senador Waldemir Moka (PMDB-MS), diz que abatimento é necessário em face dos elevados custos que essa despesa impõe a muitas famílias e dá mais detalhes.

Boletim de rádio sobre a semana do senador Moka em Brasília

Resumo da semana do Senador Moka em Brasília.

Ouça aqui mais sobre esse e outros assuntos do Senado na semana.

Projeto prevê dedução no IR das despesas com cuidador de idoso

Senador Moka debate metodologia do IPEA em audiência pública nesta terça-feira

CCJ conclui votação da PEC do Trabalho Escravo

Senador Moka comenta sobre a necessidade de deixar claro o que é trabalho escravo e infração trabalhista

Flash da audiência no Ministério dos Transportes

Ministro dos Transportes garante ferrovias de MS em plano do governo federal

Senador Moka vota contra repatriação de recursos no exterior não declarados na Receita Federal

O Senado aprovou, por 41 a 27, o PLC 186/2015, que trata da repatriação de recursos mantidos no exterior não declarados à Receita Federal. A matéria segue à sanção presidencial. Votei contra porque entendo que a medida regulariza dinheiro sujo enviado para fora. E isso o país não poderia aceitar. O Brasil deveria recuperar esses recursos para os cofres da União e não que voltassem legalmente para o bolso daqueles que os esconderam no exterior para não ter que declarar ao fisco.

Página 3 de 3